Início / Motores / Aviação / Embraer projeta demanda de 3.010 aeronaves na Ásia-Pacífico

Embraer projeta demanda de 3.010 aeronaves na Ásia-Pacífico

Pesquisa aponta demanda de companhias aéreas na Ásia-Pacífico por jatos para até 150 passageiros nos próximos 20 anos.

A Embraer Aviação Comercial divulgou na Singapore Airshow, sua previsão de mercado para a região da Ásia-Pacífico. A fabricante estima que as companhias aéreas nessa localidade encomendarão 3.010 novas aeronaves no segmento para até 150 passageiros nos próximos 20 anos, o que representa 29% da demanda mundial da categoria no período – a demanda total do segmento é de 10.550 novas aeronaves nos próximos 20 anos.

Como explica a Embraer, a região Ásia-Pacífico tem experimentado um rápido desenvolvimento social e econômico nas últimas décadas. A expansão acima da média, com uma taxa anual estimada de crescimento do PIB de 3,9% nos próximos 20 anos, combinada com o aumento da urbanização e a mudança dos padrões demográficos, resultará em um aumento dos rendimentos familiares e dos gastos discricionários, incluindo viagens aéreas.

“O atual excesso de capacidade e a intensa competição na região impediram as companhias aéreas de obter lucros maiores. Neste sentido, os E-Jets E2 podem ajudar as companhias aéreas a abrir novos mercados com o menor risco possível, complementando frotas de aviões maiores para maximizar o lucro e alcançar um crescimento sustentável com maior rentabilidade”, disse César Pereira, vice-presidente a Embraer Aviação Comercial na região Ásia-Pacífico.

“Continuamos identificando oportunidades para companhias aéreas em mercados que atualmente estão mal servidos ou que nem mesmo são atendidos. Com o E2, podemos oferecer uma grande flexibilidade operacional, ampliando o alcance da malha aérea para cidades secundárias e terciárias, acrescentando frequência para construir vantagens competitivas e acesso a mais aeroportos sem quaisquer limitações”, explica Pereira.

A fabricante ainda cita que as companhias aéreas chinesas em início de operações, por exemplo, crescerão a partir de cidades pequenas e médias com subsídios do governo para impulsionar o desenvolvimento da aviação regional.

Outra oportunidade na região para os E-Jets é a substituição de aviões antigos que precisarão ser substituidos nos próximos anos. De acordo com a Embraer, a frota de aeronaves no segmento de 50 a 150 assentos conta atualmente com 250 jatos com mais de 10 anos – a vida útil de um jato comercial gira em torno de 30 anos.

A Embraer é atualmente o maior fabricante mundial de jatos comerciais para até 150 passageiros. A empresa conta com 100 clientes em mais de 50 países que operam os jatos das famílias ERJ (já descontinuada) e de E-Jets, série que já registrou mais de 1.800 encomendas, com mais de 1.400 aeronaves entregues.

Sobre A Redação

Portal criado em 2000 e lançado em 2006, temos o maior conteúdo sobre o Mercado de Luxo e somos o maior da América Latina, com atualização de notícias diariamente. Publicamos milhares de artigos e pontos de vista em mais de 40 categorias de luxo.

Veja Também

Mercedes-AMG GT Roadster S 2019 é revelado com 515 cv

Para preencher a lacuna entre os modelos de 469 cavalos de potência AMG GT e …

Deixe Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *