Home / Bem-Estar / Perfumes / Estilista de perfumes – Christian Dior

Estilista de perfumes – Christian Dior

A elegância clássica que fez de Christian Dior o mestre da alta costura também exala seu irresistível aroma em notas de luxo e ousadia. Os perfumes da Maison, afinal, davam o “toque final” a seus deslumbrantes vestidos.

Como todas as fragrâncias Dior, sua embalagem é feita em Saint Jean de Braye. Acima, estudo para o frasco de Diorella, de 1972
Como todas as fragrâncias Dior, sua embalagem é feita em Saint Jean de Braye. Acima, estudo para o frasco de Diorella, de 1972

 

Ânfora de vidro de Miss Dior com fi os de ouro. Primeiro perfume da Maison, foi lançado em dezembro de 1947, nove meses após a revolução do New Look. Ao lado, a casa em Granville, transformada em museu, onde Christian Dior passou a infância brincando em jardins cobertos por rosas, gerânios e gardênias
Ânfora de vidro de Miss Dior com fi os de ouro.
Primeiro perfume da Maison, foi lançado em
dezembro de 1947, nove meses após a revolução do New Look. Ao lado, a casa em Granville,
transformada em museu, onde Christian Dior passou a infância brincando em jardins cobertos por rosas, gerânios e gardênias
Toda semana, mais de um litro de Miss Dior era borrifado nos salões do número 30 da Avenue Montaige. Ali, na primeira e mais célebre loja, Christian Dior praticava o que sabia fazer de melhor: festejava o luxo. Já na sua estreia na perfumaria, Dior encapsulou o espírito de sua Maison e transformou o perfume em alta costura.
Christian Dior era um apaixonado por aromas, por jardins e por botânica. Aos 15 anos, na casa de sua mãe em Granville, na Normandia, a quilômetros do mar azul da Riviera, criou um jardim com ares mediterrâneos. “Dior sempre amou Ânfora de vidro de Miss Dior com fi os de ouro.

Primeiro perfume da Maison, foi lançado em dezembro de 1947, nove meses após a revolução do New Look. Ao lado, a casa em Granville, transformada em museu, onde Christian Dior passou a infância brincando em jardins cobertos por rosas, gerânios e gardênias o perfume das flores e das mulheres. E sempre pensou na mulher como um todo”, conta Daniela Ota, gerente da marca no Brasil. “Ele pensava no lado emocional das mulheres, no que elas gostam, no que elas vestem…

dior-perfumes-3E o perfume era parte importante deste contexto”. É por isso que a mostra inédita Christian Dior: Couturier Parfumeur, Estilista de Perfumes é tão importante. No Shopping Iguatemi foram expostos frascos de edições limitadas datadas desde 1947, peças raras da perfumaria mundial, ilustrações históricas das primeiras campanhas publicitárias, vídeos, além de
um pouco da trajetória da marca.

Os perfumes Dior sempre acompanharam o lançamento de suas coleções. E isso tinha um porquê. “O perfume é um acessório indispensável, um toque fi nal nos meus vestidos”, dizia o estilista. Seus perfumes tinham tamanha importância em sua vida que ele se considerava tão couturier quanto perfumista. A mesma imagem de elegância e refi namento de seus vestidos aparecia em seus perfumes. Desde a fragrância, até o acabamento da embalagem, tudo era pensado como se fosse um trabalho de arte. E era. Para os frascos dos dois  primeiros perfumes, Miss Dior e Diorama, Dior pediu a Fernand Guerycolas que pensasse em um vidro para guardar um líquido precioso. A clássica ânfora de vidro do Miss Dior foi o objeto de desejo das mulheres no Natal de 1947. Oitenta por cento das fragrâncias vendidas eram presente e 60% eram compradas por homens. Para o frasco do Diorama, Guerycolas se inspirou no obelisco da Place de la Concorde.

dior-perfumes-4

Com símbolos franceses, a marca Dior e seus aromas ganharam o mundo

Belle Epoque, Grécia e Roma Antiga, Louis 16, tudo era referência cultural para as criações de Dior. Enquanto a Europa sofria com a escassez de carvão para alimentar as fábricas, Dior era audacioso e pensava em embalagens luxuosas para suas fragrâncias, com ouro e cristais.

dior-perfumes-5Mas a história de Christian Dior na Maison foi curta. Começou em 1946, quando ele inaugurou sua primeira loja, e terminou exatos 10 anos depois com a sua morte repentina, em um hotel da Toscana. Apesar da tragédia, a Maison Dior não fi cou órfã. O mesmo espírito de seu fundador foi mantido. “Dior morreu há mais de 55 anos e a Maison mantém hoje os mesmos valores do seu idealizador. Isso porque Dior deixou seus conceitos muito arraigados”, diz Daniela Ota.

De fato, a ousadia e a fé no comércio de luxo continuaram mesmo após sua morte. No lançamento do Diorling, em 1963, foram feitos frascos em cristal Baccarat. Já o acessório must-have dos anos 80 era o Poison. Fenômeno mundial, o perfume foi lançado com a mesma pompa que sempre acompanhou a Maison Dior. No château de Vauxle-Vicomte, com toda opulência e extravagância característica. De Paris a Tóquio, um frasco do perfume era vendido a cada cinco segundos.

Em 88 foi a vez da empresa criar mais um aroma masculino, Fahrenheit, e uma de suas campanhas publicitárias mais memoráveis. Desenvolvida pelo diretor Ridley Scott, trazia a sombra de um homem, caminhando em um píer, entre o céu e o mar. Eau Sauvage, Diorella, Dioressence, Jules, Dune, Dolce Vita, Addict foram alguns dos lançamentos da perfumaria. Mas nenhum deles se destacou tanto quanto J’Adore, de 1999. Já sob o comando de John Galliano, J’Adore trazia todos os códigos da marca, luxo e sensibilidade.

Com seu frasco lembrando as curvas e o pescoço alongado de uma mulher, tornou-se mais um objeto de desejo. E ainda é. “A Dior é a empresa que mais vende perfumes no Brasil e o J’Adore é, disparado, o número 1”, diz Daniela Ota. Segundo ela, em 2008, o feito foi repetido na França. “Foi a primeira vez que um perfume passou em vendas o Chanel Nº 5 ”, conta.
Segundo ela, no mundo, a cada segundo, são vendidos dois frascos de J’Adore. É isso que dá dispor nas prateleiras, ao alcance de todos, luxo e tradição.

dior-perfumes-6

Ousadia a toda prova Já na sua primeira coleção, em 1947, Dior revolucionou a moda. Cintura marcada, ombros naturais, vestidos luxuosos, feminilidade extrema. Toda sua criação ia de encontro à simplicidade e conforto que o período pós-guerra pedia. Carmel Snow, editora da badalada Harper’s Bazaar, cunhou a expressão New Look para definir as novas linhas traçadas por Dior.

Menos de um ano depois de sua primeira coleção foi lançado o Miss Dior. O perfume tinha um apelo emocional muito forte e já veio linkado com a alta costura. Em 10 anos, Dior lançou 22 coleções, criou quatro perfumes e transformou seu nome em um império de luxo.

Versão em cristal da ânfora de Miss Dior. Ao lado, desenhos do luxuoso frasco desenvolvido pelos artesãos da Baccarat em 1949
Versão em cristal da ânfora de Miss Dior. Ao lado, desenhos do luxuoso frasco desenvolvido pelos artesãos da Baccarat em 1949

 

Sobre A Redação

Portal criado em 2000 e lançado em 2006, temos o maior conteúdo sobre o Mercado de Luxo e somos o maior da América Latina, com atualização de notícias diariamente. Publicamos milhares de artigos e pontos de vista em mais de 40 categorias de luxo.

Verifique Também

Perfume Masculino: Bentley marca o ano do centenário com fragrâncias da Lalique

Quando estreou, a linha infinita da Bentley ostentava a ousadia e as curvas dos motores …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *