Home / Fashion / Garimpando nas Minas Gerais e Lapidado em Paris

Garimpando nas Minas Gerais e Lapidado em Paris

Entrevista com o estilista mineiro Victor Dzenk. Do Brasil ao Oriente Médio, suas criações atraem os olhares para quem veste sua marca.  

flavia-bravo-victor-dzenkTenho a sorte de viajar muito, sempre com olhar investigativo, exigência de meu trabalho. Para cada produção Companhia de Viagem para TV, revistas, internet ou eventos procuro exercitar uma visão diferenciada por onde vou. Fujo do óbvio e procuro desvendar o inusitado, o especial, o único.

Nessa busca, encontro pelo Brasil, e por tantos países que visito, pessoas muito especiais, encantadoras e talentosas. Por isso, resolvi dividir com vocês o que encontro e estreio esta coluna com uma entrevista com o grande estilista mineiro, que tive a sorte de conhecer em Belo Horizonte, Victor Dzenk.

Victor é daquelas personalidades que expressa seu dom com muita criatividade, disciplina e estratégia, materializando seu sucesso. Sabe o que quer, quando e como. Uma preciosidade garimpada nas Minas Gerais e lapidada em Paris. Não tem fronteiras, do Brasil ao Oriente Médio, suas criações atraem os olhares para quem veste Victor Dzenk.

estilista-victor-dzenk-1

Flavia: Desde criança, você já vivia nesse meio da costura. Queria que você contasse um pouco da sua história.

Dzenk: Nasci em uma família de pai militar, com quem aprendi sobre organização e disciplina, e de uma mãe que costurava. Ainda menor de idade, fiz meu primeiro curso no Senac. Em 1989, aos 19 anos, mudei-me para Paris, onde estudei por quatro anos. Trabalhei no BH Fashion Week e estreei no Fashion Rio em 2003. Nessa ocasião, escolhi a estamparia digital, que aprendi na Ásia, porque ninguém produzia ainda no Brasil.

F: E como foi a recepção das cariocas?

A primeira porta em que bati no Rio foi a da televisão. Depois, a do Carnaval. Fiz várias rainhas do Baile do Copacabana Palace: Grazi Massafera, Natália Guimarães, Sheron Menezzes, Guilhermina Guinle… E a terceira porta, a atual, é ter a minha loja, para mostrar a alma da minha coleção. Também estou começando a fazer figurinos para musicais.

estilista-victor-dzenk

F: Quem é a mulher que veste a sua roupa?

É uma mulher que tem atitude, que brinca com seu sex appeal, que não tem medo de chegar a uma festa e causar, que assume sua felicidade, sua personalidade e seu corpo, seja magra ou seja plus size.

F: Onde você está hoje com suas criações?

Só no Brasil temos 150 clientes multimarcas e quatro lojas próprias – duas no Rio, em Ipanema e no Shopping Village Mall (Barra da Tijuca), e duas em Minas, em Lourdes (Belo Horizonte) –, e na cidade de Lagoa Santa. Esta é meu outlet e foi a minha primeira experiência no varejo, há quatro anos. No Exterior, são 22 pontos de venda, a maioria no Oriente Médio (Abu Dhabi, Dubai, Catar, Kuwait). Temos também na Espanha (Marbella e Ibiza) e na França (Saint-Tropez).

estilista-victor-dzenk-2    estilista-victor-dzenk-3

estilista-victor-dzenk-5    estilista-victor-dzenk-6

F: De onde vem sua inspiração?

Vem do meu dia a dia, da mulher brasileira, de viagens, de tudo isso. E só consigo trabalhar com temas que fazem parte da minha vida. Por isso, tenho trabalhado muito a brasilidade.

F: O que você pensa fazer para a evolução da sua marca?

Depois que tive essa lição de varejo, a meta número um é a abertura de uma loja em São Paulo e, posteriormente, lá fora.

estilista-victor-dzenk-4“CLARA CONTEMPORÂNEA”

Sua última coleção, a verão 2014, foi inspirada na cantora Clara Nunes, cuja história tem muito a ver com a do próprio estilista: “Mineiros que saíram para conquistar o Brasil falando de mar sem conhecê-lo”, explica Dzenk. Foram apresentadas peças com estampas coloridas, com destaque para os desenhos de pássaros e flores nos maiôs e vestidos esvoaçantes.

Via |  Victor Dzenk

Sobre Flávia Bravo

Carioca com alma paulista. Da mãe, museóloga, herdou o gosto pelo detalhe e pela beleza. Do pai, jornalista, o prazer pelo trabalho. Flavia Bravo, formada em Comunicação Social, traçou sua ascendente carreira em marketing em empresas de grande porte, como Sony, White Martins, Embratel e Visa Vale, onde atuou como gerente da área. Complementou sua formação acadêmica no Canadá e na França. Flavia Bravo é sócia e vice-presidente do Grupo Companhia ao lado de Marcio Moraes, CEO da empresa.

Verifique Também

Cueca mais cara do mundo bordada com ouro 24k custa R$ 3.860

Se quisermos comparar, acho que ninguém duvidará do fato de que a roupa para as …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *